Alimentação complementar no domicílio de crianças frequentadoras de creches públicas de Santa Bárbara D´Oeste

Avaliar a introdução da alimentação complementar no domicilio de crianças frequentadoras
de creches, considerando a recomendação do Ministério da Saúde para uma alimentação saudável.
Métodos: Estudo transversal, observacional e descritivo, com 95 crianças na faixa etária de 4 á 24
meses de ambos os gêneros. Utilizou-se 2 instrumentos para avaliar o perfil alimentar e comparar com
a adequação da alimentação do Ministério da Saúde que compõem “Dez passos para uma alimentação
saudável”;Questionário de Critério de Classificação Econômica da Associação Brasileira de Empresas
de Pesquisa (ABEP) e Questionário de Freqüência Alimentar para Crianças (QFAC) validado.
Resultados: População caracterizada por gênero masculino (51,4%) e feminino (47,9%), faixa etária
média de 16 meses, prevalência da classe econômica B/C (68,42%). No perfil de consumo alimentar
observou-se das crianças entre 4-9 meses, 40% consomem bebidas lácteas, 50% carnes e ovos e
21,43% alimentos fritos, 7,14% doces e 64,28% nunca consumiram verduras, na faixa etária de 10-12
meses 50% consomem alimentos fritos, 60% doces, 40% refrigerantes. Crianças >12 meses 8,45%
nunca consumiram verduras, 60,56% consomem refrigerantes, 61,97% alimentos fritos, 46,48%
bebida láctea, 33,80% salgadinhos e 29,58% doces. Conclusão: Verificou- se uma introdução precoce
2
de alimentos de uso tradicional e o freqüente consumo de alimentos industrializados, o que não
recomenda pelo Ministério da Saúde.

Download