A (in)eficiência da utilização dos equipamentos de proteção individual na prevenção dos acidentes de trabalho 1

Inicialmente é preciso ressaltar a importância da temática abordada neste estudo já que sua
positivação é observada desde a Carta Magna até leis esparsas no ordenamento jurídico
brasileiro, bem como em normas da Organização Internacional do Trabalho. A abordagem e a
explanação sobre a (in)eficiência da utilização dos equipamentos de proteção individual na
prevenção dos acidentes de trabalho tem por intenção esclarecer a seguinte problemática: qual
a eficiência da utilização de equipamentos de proteção individual quando da prevenção de
acidentes de trabalho? O presente trabalho tem como objetivo analisar se a utilização dos
equipamentos de proteção individual pode prevenir na ocorrência de acidente de trabalho. Para
tanto, o trabalho utiliza de pesquisa bibliográfica e documental, e do método de abordagem
dedutivo. A utilização dos equipamentos de proteção individual, bem como os de proteção
coletiva e ainda a adoção de medidas administrativas podem vir a influenciar de maneira
positiva na prevenção de acidentes do trabalho. Já a não observância das normas de segurança
e medicina do trabalho, que visam proteger o trabalhador quanto à sua integridade física, saúde,
higiene e segurança, pode ocasionar a responsabilização civil do empregador e ainda, se não
obedecidas pelo empregado, pode fazer com que este se veja privado do seu direito de reparação
em âmbito civil. E ainda destaque no estudo em apreço que a prevenção é a melhor solução
para a ocorrência de acidentes de trabalho. Assim sendo, o uso dos EPI’s é bastante eficiente
na prevenção desses infortúnios e todos os envolvidos, quais sejam empregado, empregador,
Estado e sociedade em geral, são influenciados pelos resultados positivos angariados.

Download